21.4 C
Quarai
25 de outubro de 2021

Documentário inspirado em livro retrata as religiões afro-gaúchas.

O pré-lançamento aconteceu o dia 16 de abril, o filme mostra a história e a cultura das religiões como Batuque, Umbanda e Quimbanda no RS

O documentário longa-metragem “Cavalo de Santo”, baseado no livro homônimo da fotógrafa Mirian Fichtner, é fruto de dez anos de pesquisas, entre os terreiros gaúchos e retrata o universo religioso afro-brasileiro no Rio Grande do Sul. Dirigido pela fotógrafa e pelo jornalista e produtor cultural Carlos Caramez, o longa (realizado com recursos da Lei Aldir Blanc nº14.017/2020) será pré-lançado de forma virtual no dia 16 de abril, com live de apresentação e participação dos autores e convidados.

“Cavalo de Santo” marca a estreia de Mirian Fichtner na direção de cinema com um longa-metragem. Segundo ela, “o maior desafio  enfrentado foi  transpor a linguagem fotográfica do livro para a narrativa cinematográfica”. O filme apresenta o complexo das religiões afro-gaúchas destacando o Batuque, a Umbanda e a Quimbanda com suas características e peculiaridades regionais. A obra conta com a participação de nomes importantes da ancestralidade religiosa afro-brasileira no Rio Grande do Sul e depoimentos de antropólogos e sociólogos. Também aborda a história e a formação das religiões, o racismo, a intolerância religiosa no RS e as diversas formas de luta do povo de religião para preservarem seus cultos e manterem a sua fé.

O longa teve como ponto de partida os dados IBGE 2000 e 2010 que apontaram o Rio Grande do Sul como o estado com maior número de terreiros e de fiéis declarados pertencentes a este segmento religioso, proporcionalmente ao número da população. A FGV – Fundação Getúlio Vargas em mapa das religiões, elaborado em 2011, confirmou Porto Alegre como a capital das religiões afro, no Brasil.

Para Mirian, o objetivo do filme é dar voz e protagonismo aos personagens do livro. “Através do filme é possível ouvir suas rezas, mostrar a cultura exuberante e conhecer a vida pulsante dos terreiros gaúchos. É uma forma de preservar os saberes e memórias desta cultura imaterial no Rio Grande do Sul, transmitida pela oralidade da ancestralidade negra no Estado”.

O filme longa-metragem “Cavalo de Santo” foi produzido  pela Cubo Filmes, em parceria com a Estação Filmes, a Pluf Fotografias e a Caminho do Mar Soluções Culturais. Contou com o apoio da lei Aldir Blanc para sua finalização e lançamento.

Ficha Técnica

Direção – Mirian Fichtner e Carlos Caramez

Roteiro – Carlos Caramez

Direção de Fotografia – Mirian Fichtner

Direção de Produção – Cláudio Fagundes e Carlos Caramez

Montagem – Jorge Bazzo e Cláudio Fagundes

Pesquisa – Mirian Fichtner e Carlos Caramez

Realização – Cubo Filmes

Coprodução – Estação Filmes, Pluf Fotografias e Caminho do Mar Soluções Culturais

Coordenação Leis de Incentivo e Produção – Rosane Furtado

Divulgação – Buda Comunicação

Colorização – Cubo Filmes

Áudio – Cubo Filmes

 

 

Carregando...